Warning: Cannot modify header information - headers already sent by (output started at /home/correiod/public_html/index.php:1) in /home/correiod/public_html/mainfile.php on line 168
=:Correio da Fronteira:=

 Menu
 Inicio
 Registro
 Administrador
 Menu
 Torpedos
 Downloads
 Enquete
 Galeria de Fotos
 Seus Links
 Recomende-nos
 Internet_TV
 Artigos
 Internet_Radio3
 Publicações
 Conteudos
 Album
 Estatística
 Fale Conosco

· Procurar

 Radio On
Ouça Agora:
Nenhuma opção foi escolhida



<a href=''>Play Nenhuma opção foi escolhida</a>

Abrir em janela pop-up

 Previsão

 Visitas
Até o momento, recebemos
12964497
vizualizações de páginas (page views) desde July 2007

 Apoios:




Delator afirma que Eike Batista pagou propina a Eduardo Cunha

Informação é do empresário Alexandre Margotto

© Reuters
O empresário Alexandre Margotto confirmou, em delação premiada, que Eike Batista pagou propina ao corretor Lúcio Funaro e ao deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para que o fundo de investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FI-FGTS) investisse, em 2012, R$ 750 milhões na empresa LLX Açú Operações Portuárias S.A.

Criada em março de 2007, a empresa fez parte do grupo EBX e, atualmente, é controlada pelo Grupo EIG, que adquiriu 53% do capital social da LLX Logística S.A. e mudou o nome para Prumo Logística S.A.

No subanexo 11.7 de sua delação, Margotto relatou aos investigadores as "ilicitudes envolvendo o investimento do FGTS na empresa LLX, bem como envolvendo o empresário/executivo Eike Batista". Em depoimento gravado em vídeo, Margotto disse que Funaro não mantinha relações com Eike e dizia que o empresário não conseguiria "1 real" na Caixa sem sua ajuda.

De acordo com Margotto, o corretor se "enaltecia" do suposto "poder de veto" que tinha nas liberações de valores do fundo. Funaro teria avisado Fabio Cleto, ex-vice-presidente de Fundos e Loterias da Caixa, indicado por Cunha, que tinha poder de veto no comitê que decide os aportes do fundo, "para não fazer nada, não assinar nada" com as empresas de Eike. "Se ele acha que tem a turma do PT, ele vai ver a dificuldade que terá para pegar esse empréstimo", teria dito Funaro ao delator.

Na versão do delator, a situação teria mudado após um jantar entre Funaro e Eike, em Nova York. A reunião, revelada a Margotto por Funaro, teria sido intermediada por Joesley Batista, da holding J&F, que teria participado do encontro. O empresário nega.

Ainda segundo Margotto, após Funaro lhe contar sobre o encontro, Fabio Cleto teria confidenciado que Cunha deu ordens para que o aporte do FGTS na empresa de Eike tivesse seguimento. Assim como Cleto em delação, o braço direito de Funaro não soube apontar o valor recebido por Cunha, mas afirmou que o corretor recebeu ao menos R$ 1,5 milhão.

Operação

O ex-vice-presidente da Caixa foi o primeiro a revelar os pagamentos indevidos da empresa de Eike para Cunha e Funaro. Em sua delação premiada, Cleto assumiu ter recebido ao menos R$ 240 mil e apontou Funaro como operador de Cunha no caso.

Como revelou o jornal O Estado de S. Paulo, o braço direito de Funaro detalhou como o grupo político do PMDB da Câmara, liderado por Cunha e Geddel Vieira Lima, atuava na liberação de valores para empresas junto a órgãos públicos, em especial a Caixa. O acordo foi tornado público pelo juiz Vallisney de Souza, da 10ª Vara Federal do Distrito Federal.

Defesas

A J&F, por meio de nota de sua assessoria de imprensa, negou a intermediação e também que Joesley Batista tenha participado de qualquer encontro entre Funaro e Eike. Ainda segundo a empresa, suas relações comerciais com Funaro "são lícitas, legais e devidamente documentadas". A empresa reitera também que está à disposição do Ministério Público Federal (MPF) e da Justiça caso haja algo a acrescentar. Sobre Margotto, a J&F afirma que nenhum de seus executivos "teve ou tem qualquer relação" com ele.

As defesas de Cunha e de Funaro não responderam aos contatos feitos pela reportagem. A de Eike não foi encontrada para comentar a afirmação de Margotto. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

maconha
Diversos

Em quatro dias, operação apreende 
mais de 4 toneladas de maconha

Quatro pessoas foram presas por tráfico e contrabando

Operação realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante quatro dias, na fronteira com o Paraguai, resultou na apreensão de mais de 4 toneladas de drogas, além de pistolas e munições. A operação que teve início na última quinta-feira (16) e término ontem teve o objetivo de combater o tráfico e o contrabando.

Segundo o site Dourados News, foram apreendidas mais de 4 toneladas de maconha, uma pistola calibre 22 e ainda 100 munições para fuzil, calibre restrito 5.56 e oito munições de calibre 22.

Quatro pessoas foram presas, uma por tráfico de drogas, uma por mandado de prisão em aberto e outra por uso de documento falso. Um veículo foi recuperado com registro de roubo.

A operação contou com o apoio de policiais da região, Grupos de Policiamento Tático (GPT), Grupo de Operações com Cães (GOC) e o Núcleo de Operações Especiais (NOE).

 


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

os cabelos brancos do governador
Diversos

Reinaldo começa reforma com mil demissões e economia de R$ 34 milhões

Previdência deixou déficit de quase R$ 1 bilhão em 2016

Pouco antes do início da coletiva de imprensa, com o governador Reinaldo Azambuja e o secretário de governo, Eduardo Riedel, ambos do PSDB, a gestão tucana divulgou um documento com alguns pontos da reforma administrativa, revelando, por exemplo, economia gerada com a demissão de servidores comissionados e temporários.

De acordo com o governo de Reinaldo, ao todo serão exonerado cerca de 1 mil funcionários em cargos de comissão e temporários, como professores convocados, o que vai gerar uma economia anual de aproximadamente R$ 34 milhões aos cofres públicos.

Outra questão que vai resultar em economia é uma nova revisão de contratos, do governo com prestadores de serviço, que a gestão espera reduzir em R$ 100 milhões, por ano, o custo com determinadas ações.

O governo também confirmou a redução de 13 secretarias para 10 secretarias, e confirmou que as pastas da Casa Civil, Habitação e Produção, serão incorporadas, respectivamente, pelas secretarias de Governo, Infraestrutura e Desenvolvimento.

Outras 16 superintendências também deixarão de existir. O governo também fará uma racionalização do uso de espaço físico, com a centralização do atendimento dos órgãos estaduais em 44 municípios, exemplo, a regionalização das Agenfas (Agências Fazendárias) de 79 (unidades) para 30 (unidades).

Os tucanos também prometem um redesenho dos processos internos, que são compras, contratos, almoxarifado, folha de pagamento e previdência.

Previdência

É justamente este último ponto, a previdência, um dos pontos mais importantes da reforma, já que em 2016 ela foi responsável por um déficit na administração tucana de quase R$ 1 bilhão (exatos R$ 916,8 milhões).

O governo promete enviar para a Assembleia Legislativa o projeto que de reforma da previdência estadual no próximo mês de março. Já a proposta de reforma administrativa deve seguir, em definitivo, amanhã, terça-feira (21), para apreciação dos deputados, já que o governador e seu primeiro escalão ainda debatem alguns pontos a serem modificados. 

Com ‘sacanagem da Petrobras’, Azambuja busca apoio de Padilha

Audiência com ministro da Casa Civil acontecerá em Brasília

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) teceu fortes criticas à Petrobras, depois que a estatal diminui a compra do gás boliviano, impactando direta e negativamente a arrecadação de ICMS pelo governo estadual.

“Acho sacanagem a Petrobras não avisar Mato Grosso do Sul que ia diminuir bombeamento pela metade. É uma sacanagem. Não sou gestor da estatal, mas no mínimo seria prudente avisar que a política de fornecimento de gás mudou”, disparou o governador durante anúncio da reforma administrativa na manhã desta segunda-feira (20).

Para tentar amenizar as perdas com a arrecadação, que segundo o governo chega a quase R$ 60 milhões por mês, depois que Petrobras diminuiu de 920 mil m³ para 450 mil m³ o montante importado de gás importada da Bolívia, que passa por Mato Grosso do Sul, Azambuja buscará apoio do Governo Federal.

Amanhã, terça-feira (21), o governador cumprirá agenda em Brasília (DF) com os parlamentares da bancada federal e com o atual ministro chefe da Casa Civil, Elizeu Padilha (PMDB), um dos principais nomes do governo de Michel Temer (PMDB).

Na semana passada o governador já havia discutido as perdas relativos à arrecadação de ICMS do Gás boliviano com o próprio Temer, e já agendou para o dia 10 de março uma reunião com o presidente da Petrobras, Pedro Parente, em São Paulo.

“Vamos tentar ao máximo ver o que a gente consegue pelas vias administrativas”, finalizou o governador sobre as perdas na arrecadação do tributo oriundo da importação do gás, feito exclusivamente pelo Petrobras até 2019. 


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

SABRINA SATO
Diversos

Quase impossível pensar em Carnaval e não lembrar de Sabrina Sato. Madrinha da Gaviões da Fiel, em São Paulo, e rainha da Unidos de Vila Isabel, no Rio de Janeiro, a apresentadora é a cara da folia. Já no clima dos desfiles, Sabrina fez um ensaio inspirado no Carnaval. No total, foram 18 looks e 14 horas de trabalho, mas que valeram a pena. O resultado fala por si só. Confira as fotos:

Pedrita Junckes
Nos bastidores do ensaio, Sabrina tomou água de coco natural e se alimentou com frutas, como abacaxi
Pedrita Junckes
A fotógrafa responsável pelos cliques, Pedrita Junckes, encheu a japa de elogios: "Ela tem um ritmo rápido, tem energia, consegue passar isso na foto... É muito legal fotografar ela"
Pedrita Junckes
Mesmo depois de horas de ensaio, Sabrina manteve o bom humor, a energia e arrasou nas poses, ostentando a ótima forma
Pedrita Junckes
Por conta de toda correria pré-folia, com direito a ensaios, prova de fantasia, fotos, programa pra gravar, a apresentadora brincou: "A Lady Gaga perde pra gente nesse Carnaval (risos)"
Reprodução/Instagram
Com looks diferentes, Sabrina sempre faz questão de investir na fantasia: "Faço tudo com o maior carinho. A fantasia é tudo, ela ajuda você a sentir aquele personagem e viver aquela história"
Reprodução/Instagram
Para arrasar na produção, a japa conta com a ajuda de uma equipe talentosa: profissionais de beleza, personal stylist, assessor pessoal
Reprodução/Instagram
Quem vê Sabrina divando na avenida, mal imagina que ela fique ansiosa antes de o desfile começar: "Desde criança. Era bailarina, fazia apresentações e sempre ficava com alergia, passando mal dias antes. E é assim até hoje. Eu me cobro de mais, mas tento me controlar"
Reprodução/Instagram
Fã de Carnaval, Sabrina celebra a chegada da época mais animada do ano: "É muito legal e é isso que a gente ama. É o bom da vida, essa festa, esse brilho..."

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

ESPOETE
Diversos
8:06

Operário vence o Comercial em dia de retorno do público ao Morenão

Torcida volta ao Morenão para prestigiar o clássico entre Operário e Comercial (Foto: André Bittar)

Na volta do principal clássico de Mato Grosso do Sul para o estádio Morenão, quem levou a melhor foi o Operário, que venceu a partida por 3 a 1, sobre seu principal rival. Com um público de 6.751 pessoas, as duas torcidas voltaram ao estádio Morenão em grande estilo, prestigiando o este confronto, que já tem 44 anos de história.

O jogo começou com o Operário comandando o jogo, com mais posse de bola sobre o rival, tendo como tática controlar o meio campo, para criar as jogadas de perigo. Já o Comercial preferiu utilizar a estratégia de esperar o adversário e apostar no contra-ataque, com o time mais recuado.

A tática colorada funcionou e o time conseguiu criar boas jogadas e ter chances de gol, utilizando uma uma formação mais compacta, marcando bem a saída de bola do adversário. O Galo não ficou atrás e também produziu suas boas jogadas, mas não abriu o placar, em um Morenão que voltou a ter um bom público e a presença de famílias, para prestigiar o grande clássico do Estado.

O segundo tempo foi diferente, com o Operário em menos de um minuto chegando as redes do rival, depois de uma jogada que começou com Jorge cruzando no segundo poste, Wilson escorou para o meio da área e Leandro Diniz não perdoou, se jogando ao chão, para cabecear e abrir o placar no Morenão.

O gol abateu a equipe do Comercial, que não se organizou para reação e logo viu o Operário voltar ao ataque e chegar ao segundo gol, em jogada que iniciou com Igor Vilela, passando a bola para Eduardo Arroz, que invadiu a área e tocou rasteiro, até chegar para Wilson, que mandou para as redes, e fez dois a zero para o Galo, aos 11 minutos.

O domínio do Operário continuou, e aos 23 minutos do segundo tempo, chegou ao terceiro gol, marcado por Wilson, dando um toque por cima do goleiro, começando uma goleada no Morenão. O Colorado então resolveu reagir, e dois minutos depois, aos 25, fez o seu primeiro na partida, com Rodrigo Ost, que recebeu um passe na grande área de Luís Jorge e bateu no canto.

Público - A volta do clássico ao Morenão, trouxe consigo duas torcidas que em décadas atrás lotavam o estádio, transformando o duelo, em um dos principais confrontos regionais do País. O publico deste domingo foi de 6.751, sendo de 5.501 pagantes. No ano passado, em partida disputada no Parque Jacques da Luz, teve 1.400 pagantes.

O maior público do Comerário, que já existe há 44 anos, foi de 23.267 pagantes, em jogo válido pela Taça Campo Grande, realizado no dia 11 de agosto de 1974. Na partida de hoje, os torcedores voltaram a comparecer, tendo ingressos que variaram de R$ 20,00 a R$ 40,00 reais. Crianças menores de 12 anos não pagaram e mulheres apenas meia entrada, em todos os setores.

 

Torcida - O sentimento na hora de entrar no estádio e durante o jogo, foi de duas torcidas que gostariam de reviver os grandes momentos do futebol sul-mato-grossense, que tiveram seu ápice na década de 70, principalmente neste duelo. Muitas famílias vieram prestigiar e disseram que houve um interesse de voltar ao Morenão.

Também ouve espaço para os novos torcedores. Allyson Martinez, 22, estudante, nunca tinha frequentado um estádio de futebol e veio pela primeira vez ao Morenão, no ano passado, repetindo a dose no clássico.

"Eu gostei muito da reinauguração do Morenão, agora está bem bonito, torcida do Operário comparecendo, gritando bastante, muito boa a experiência de assistir ao jogo aqui", disse ele.

Já o jornalista Jhefferson Gamara, 23, disse que o clássico era o mais esperado do campeonato. " Ainda mais com a volta do Morenão, ficou muito mais bonito, a torcida comparecendo. Ver um campeonato se reerguendo, da cada vez mais vontade de voltar para o estádio, trazer família e amigos", avaliou.

Trânsito - A chegada da torcida ao Morenão não foi tão tranquila, houve um congestionamento na Avenida Costa e Silva, começando pela frente do Supermercado Atacadão, até chegar em frente ao estádio. Quem deixou para ir ao jogo na última hora, teve que esperar um tempo neste trecho e até chegou com alguns minutos de atraso no jogo.

(Colaboraram: Amanda Bogo e Nyelder Rodrigues)

 

7 17:13

Evento de velocross reúne 2 mil pessoas e tem pilotos de destaque EM AMAMBAI

Evento de Velocross em Amambai, ocorreu nesta tarde em Amambai (Foto: Vilson Nascimento - Gazeta News)

O evento chamado "Copa Cidade de Velocross", realizado nesta tarde (19), no município de Amambai, cidade que fica a 360 km da Capital, teve a adesão do público e participação de pilotos de destaque, que confirmaram o favoritismo, como Fábio Festi, que já levantou muitos títulos na modalidade, sendo campeão até fora do País.

De acordo com o presidente do Moto Clube, Cláudio Vendramin, o evento teve a participação de aproximadamente 2 mil pessoas, tendo como objetivo sediar uma das etapas do estadual de velocross, no mês de setembro, em Mato Grosso do Sul. Ele ponderou que as provas foram um sucesso, sem qualquer problema ou imprevisto.

Entre os destaques do evento, que teve a participação de 40 pilotos, em doze categorias, estava Fábio Festi, que já venceu torneios internacionais na modalidade, com o título do Campeonato Paraguaio de Motocross, no ano passado. Segundo a organização, ele novamente confirmou o favoritismo e venceu suas provas.

As disputas ocorreram nas categorias dos iniciantes, pratas da casa, cadete, VX3 importada, 230cc, VX3 nacional, mini moto, uma (categoria) exclusiva para as mulheres, além da força livre nacional, VX4 nacional e open. As provas começaram por volta das 12h, na pista do Moto Clube, que fica nas margens da rodovia MS-485.

O velocross é uma modalidade do motocross, que não tem saltos, e os pilotos realizam os percursos sem obstáculos, em uma pista de terra, que pode ter formato oval ou mista, tendo como principal atrativo, a velocidade das motocicletas.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

PLANTÃO
Diversos

Polícia descobre laboratório que produzia 30 toneladas de cocaína por mês

Droga entrava no Brasil por MS e também era enviada para países europeu

Residência que funcionava como laboratório de entorpecente, no Bairro Maria Vitoria, na cidade paraguaia Pedro Juan Caballero, divisa com Ponta Porã, foi alvo de ação policial na noite de ontem. No local, além de serem apreendidos mais de dois quilos de cocaína, foi preso o paraguaio Carlos Gimenez Armos, de 42 anos.

Agentes da Secretaria Nacional Anti Drogas (Senad) encontraram na casa um quilo de substância usada para aumentar o volume da droga. Conforme informações do site Porã News, o laboratório preparava aproximadamente 30 toneladas de droga por mês.

Ainda no local foram recolhidos vários moldes de metal e diversos outros utensílios utilizados para preparar e misturar a droga. O funcionamento do laboratório surpreendeu os agentes anti drogas do Paraguai, já que trabalhava a todo vapor.

Por estar situada a poucos metros da fronteira com a cidade brasileira de Ponta Porã, o laboratório era usado pelos traficantes como porta de entrada de cargas de droga para grandes capitais brasileiras e posteriormente enviada a países europeus.   

Adolescente de 15 anos tenta fugir de bloqueio policial e bate carro em muro

Ele estava em alta velocidade e perdeu controle da direção em Naviraí

 

Adolescente de 15 anos provocou acidente ao tentar fugir de abordagem policial na noite de ontem, em Naviraí. Ele conduzia um veículo e, na fuga, colidiu e derrubou parte do muro de uma residência.

Segundo o site Tá na Mídia Naviraí, policias do Grupamento Especializado Tático com Apoio de Motocicletas (Getam) realizavam abordagem a um motociclista, quando perceberam que motorista de um Gol saiu em alta velocidade ao ver os policiais.

Por conta da situação, policiais foram atrás do veículo e deram ordens de parada, que não foram obedecidas.

Ao tentar manobra para entrar na rua Albino Motemezo, condutor perdeu o controle da direção e bateu contra o muro de uma residência em construção.

Quando equipe da Getam chegou ao local, identificou o condutor como sendo um adolescente de 15 anos e uma jovem de 20 anos como passageira. Outras três pessoas que estariam no veículo fugiram.

Adolescente teve ferimentos leves na perna e jovem sofreu corte no rosto. Ela foi encaminhada até a Santa Casa pelo Corpo de Bombeiros, onde foi medicada.

Adolescente foi apreendido e encaminhado à 1ª Delegacia de Polícia Civil.

Flagra de traição, agressões e ameaça de incendiar casa assustam vizinhos

Moradores passaram 'noite em claro'

Vizinhos de um casal morador do Jardim Nashiville, em Campo Grande, passaram a 'noite em claro' depois da descoberta de uma suposta traição. O homem teria flagrado a esposa com outro, retornado à casa onde moram e queimado todas as coisas da mulher.

Um dos irmãos da mulher, chegou a ir até a casa onde o casal mora, mas acabou agredido. O marido teria passado a madrugada inteira gritando e ameaçando achar o 'outro'.

Segundo relatos de moradores da rua Florestan Fernandes, o homem saiu e retornou à casa diversas vezes durante a madrugada. Todas as vezes em alta velocidade, "cantando pneus", conforme testemunhas.

Ainda durante a madrugada, o homem teria destruído móveis da casa e colocado fogo nas roupas da esposa, no meio da rua. Em áudios gravados por vizinhos, o marido gritava pelo telefone: "Você gosta de cara safado!".

Na manhã deste domingo (19), homem continuou as ameaças, inclusive, de atear fogo na casa. Moradores acionaram a PM (Polícia Militar).

Embriagado, tenente perde 
controle e veículo cai em barranco

Corpo de Bombeiros foi acionado, mas homem recusou atendimento

 

Embriagado, tenente da reserva do Exército Brasileiro, de 52 anos, perdeu controle da direção de caminhonete Hilux e veículo caiu em barranco. Fato aconteceu no final da tarde de ontem, na Avenida Presidente Vargas, Bairro Mendes Mourão, na cidade de Coxim.

De acordo com Edição de Notícias, equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, mas o tenente recusou atendimento. Ele foi levado à delegacia depois de ser submetido ao teste do bafômetro, que constatou 0,77 miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões.

Criança demora ‘mamando’ e ex-marido ameaça matar padrasto e toda família

'Prepare o caixão do seu filho', diz ex à atual sogra da mulher

Por um motivo, no mínimo inusitado, um jovem, de 23 anos, residente no Betaville, em Campo Grande, procurou a polícia depois de receber ameaças do ex-marido de sua atual esposa, ontem, sábado (18).

O autor das ameaças teria ido buscar o filho pequeno na casa onde mora a ex-mulher, e mãe da criança, com o jovem de 23 anos, padrasto do menor. Como a mulher demorou amamentando o filho, o pai, seu ex-marido, se irritou e ameaçou 'matar todo mundo'. 

O suspeito teria dito à mãe do jovem de 23 anos, que ela poderia se preparar para enterrar o filho e também toda a família.

Após ameaças, o homem pegou o filho e se retirou do local. O jovem e todos os ameaçados na casa manifestaram o desejo de representar criminalmente contra o suspeito. O caso foi registrado como ameaça na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), da Vila Piratininga.

(Imagem meramente ilustrativa - Foto: Reprodução/Web)


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

ACIDENTE FATAL
Diversos

Queda de paramotor durante manobra mata empresário

Ele deixa mulher e dois filhos 

Local do acidente. / Foto: Gazeta News

A queda de um paramotor matou o empresário Adilson Peres Ruiz, de 40 anos, no fim da tarde deste domingo (19), em uma chácara no município Amambaí, distante 352 quilômetros de Campo Grande. Ele fazia manobras no ar quando teria perdido o controle e caído.

De acordo com informações do site A Gazeta News, Adilson fazia sobrevoos em um evento de motociclismo que acontecia na cidade. Ele carregava uma faixa da empresa de calçados que administrava.

Testemunhas disseram que o empresário estava em uma altura elevada quando começou a executar uma manobra conhecida como ‘parafuso’, que consiste fazer pequenos  giros  no ar. Com a execução cada vez mais rápida, ele acabou perdendo o controle e o paramotor caiu no quintal de uma propriedade rural da região. Com a queda Adilson teve fraturas múltiplas e morreu na hora.

O paraquedas que o empresário usava estava aberto ao lado do corpo, porém, testemunhas disseram que não viram o equipamento de segurança se abrir no momento da queda.

Equipes do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia Civil estiveram no local do acidente, e um inquérito será aberto para apura as causas da morte.

O empresário Adilson Ruiz era casado e deixa dois filhos menores de idade. Segundo membros do Rotary Clube local, ele havia sido eleito e iria presidir o clube de serviço em 2018

 

Mãe e filhas morrem carbonizadas 
em acidente com carretas

Condutores sobreviveram e seguem internados em estado grave

 

Mãe e duas filhas que moravam em Mato Grosso do Sul morreram carbonizadas, ontem, em acidente na BR-364, próximo ao município mato-grossense de Jangada. Elas estavam em carreta que transportava soja e colidiu de frente com outra que seguia vazia pela rodovia. Condutores foram socorridos com queimaduras para hospitais em Cuiabá e Várzea Grande.

As vítimas, conforme o site Edição MS, moravam em Rio Verde de Mato Grosso. Beatriz Rodrigues Santos e as filhas Alekia e Maria Eduarda morreram no km 474 da rodovia federal.

Em estado grave, os condutores de ambas as carretas foram encaminhados por ambulâncias da concessionária Rota Oeste para hospitais em Cuiabá e Várzea Grande. Rodovia chegou a ser interditada durante resgate.

Oficialmente, não está confirmada a identidade das vítimas pela Polícia Civil de Jangada e não se descarta pedido de DNA. Veículo que levava a família, no entanto, pertence a campo-grandense Transportadora Bortolli.

Idoso morre carbonizado e mulher é salva de incêndio em residência em Amambai

Filha diz ter visto duas pessoas ateando fogo na casa

Idoso de 87 anos morreu por volta das 20h30 deste sábado (18) em incêndio na residência que morava, na aldeia Amambai, no município distante 360 km de Campo Grande.

O corpo de Severiano Duarte foi encontrado carbonizado pela Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, que controlou as chamas. A casa onde estava a vítima ficou totalmente destruída, segundo o registro da ocorrência.

O idoso e a mulher estavam dormindo quando as chamas começaram. Filhas do casal informaram que a mãe delas, foi socorrida e encaminhada ao Hospital Regional de Amambai com várias queimaduras pelo corpo.

Uma das filhas relatou ainda que viu quando duas pessoas atearam fogo na casa. O caso será investigado.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

AMAMBAI
Diversos

Detran tem novo gerente em Amambai

 

Ramão dos Santos Fernandes, funcionário há 32 anos do Detran, é nomeado gerente da agência de Amambai.

Nesta sexta-feira, 17, a agência de Amambai do Departamento Estadual de Transito- Detran/MS passa a ser gerenciada por Ramão dos Santos Fernandes. O decreto, assinado pelo governador Reinaldo Azambuja, foi publicado no Diário Oficial desta sexta.

Ramão dos Santos Fernandes, amambaiense, é funcionário de carreira do Detran-MS há 32 anos. Já ocupou o cargo de gerencia, entre 1993 e 2007, época em que conquistou a construção do prédio próprio e a informatização da agência.

Ramão Fernandes assume o cargo no lugar de Rodrigo da Cruz Rodrigues.

Com fusão da Casa Civil e Segov, Riedel será responsável pela articulação política

Reforma administrativa deixará Estado com 10 secretarias

Divulgação
Deputados da base aliada do governo Reinaldo Azambuja (PSDB) dão como certa a fusão da secretarias de governo, comandada por Eduardo Riedel (PSDB), com a Casa Civil, de Sérgio de Paula (PSDB), dando ao primeiro o controle das duas pastas, o que inclui a articulação política da gestão tucana.

A assessoria do governo não descartou a fusão, apenas destacou que isto é uma ‘possibilidade’ que será debatida no final de semana. Todavia, a medida é vista como salutar, pois diminuiria ainda mais a estrutura do governo, já que a Secretaria de infraestrutura deve incorporar a pasta de Habitação, e a Semade (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento) ser o destino da Sehab (Secretaria de Estado de Habitação).

O próprio Riedel já havia revelado a intenção do governo em ficar com apenas 10 secretarias, para diminuir o ‘tamanho da máquina’ e tentar equilibrar as finanças estaduais que enfrentam queda na arrecadação de receitas.

A anúncio oficial das mudanças no governo será feito na próxima segunda-feira (20), pelo próprio Eduardo Riedel, e pelo governador Reinaldo Azambuja, às 8h30 na governadoria. 

Articulação

A gestão tucana também cogita criação de uma função de um articulador político, dentro da estrutura da secretaria de governo e gestão estratégica. Todavia, ao menos por ora, o papel desempenhado por de Paula ficaria a cargo de Riedel.

Alguns parlamentar da base governista chegaram a sugerir ao governo, a indicação do ex-deputado e presidente regional do PR, Londres Machado, para cuidar da articulação política da gestão. “Não como secretário, mas uma espécie de coordenador político”, sugeriu um tucano aliado do governador.

Já deputada Grazielle Machado, filha de Londres e também da Executiva do PR, disse desconhecer qualquer convite feito ao pai, ainda mais no momento em que a Casa Civil deixará de existir. Por enquanto, segundo ela, é apenas um boato envolvendo o nome do deputado que ficou por 44 anos na Assembleia Legislativa.

“Sabemos da força que ele (Londres) tem nessa questão (articulação política). Ele conhece Mato Grosso do Sul como poucos, e isso poderia ajudar nesse momento. Mas, não é interesse do PR tomar lugar de ninguém, o que nós queremos é ver o Estado em desenvolvimento”, finalizou Grazielle.


SEMINARIO DE VEREADORES
Diversos

A imagem pode conter: 9 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e texto

VEREADORES DE AMAMBAI  FISCHER PRESIDENTE CARLOS NASCIMENTO, CHICO RATIER, MAIKELL RUIZ, DARCI, SANGUE BOM, JANETE, ILZO E HUMBERTO

Caravina conclama vereadores para o desafio d e tirar municípios da crise

Presidente da Assomasul quer Câmaras atuando em conjunto com as prefeituras independente de suas autonomias

Divulgação
O presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Pedro Caravina (PSDB), defendeu nesta quinta-feira (16), ao abrir seminário promovido pela UCVMS (União de Câmaras de Vereadores de Mato Grosso do Sul), atuação conjunta entre o Legislativo e o Executivo visando tirar as prefeituras da crise. 

Ao discursar durante o evento, realizado no plenário da Assomasul, em Campo Grande, Caravina disse que esse é o grande desafio dos novos vereadores independentemente da autonomia das Câmaras no papel de fiscalizar os prefeitos. 

O prefeito parabenizou a iniciativa do presidente da UCVMS, Jeovani Vieira dos Santos (PSDB), em promover o evento na casa dos prefeitos e ressaltou a importância dos vereadores atuarem em parceria diante da situação de dificuldade por qual passa o país nesse momento como consequência da crise econômica que reflete principalmente nos municípios. 

O dirigente advertiu que se os últimos quatro anos foram difíceis para os prefeitos por conta das quedas acentuadas das receitas, notadamente os repasses constitucionais como FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), as previsões são pessimistas para o primeiro semestre deste ano. 

Como exemplo, Caravina relatou a situação do governo estadual que discute com a União alternativas visando minimizar os impactos na receita de ICMS de Mato Grosso do Sul com a redução das importações do gás natural boliviano pela Petrobras.

“Vocês estão assumindo um mandato que vai ser um período de dificuldade, e as Câmaras vão enfrentar decisões duras, mas é no momento de crise que vocês testam sua capacidade, alertou o prefeito, referindo-se aos cortes nos gastos públicos e outras medidas de contenção que devem ser adotadas pelas prefeituras como saída emergencial para superar o problema. 

Ao citar, como exemplo, a boa estrutura da Assomasul, ele aconselhou os vereadores a se filiarem a UCVMS visando fortalecer ainda mais a entidade que representa a classe. 

Pacto federativo

O presidente da Assomasul defendeu melhor distribuição do bolo financeiro nacional a partir da aprovação do pacto federativo como alternativa para aumentar o fluxo de caixa das prefeituras. 

“Eu estive em São Paulo no começo da semana, participando de reunião CNM (Confederação Nacional de Municípios), e cheguei a conclusão de que se a sociedade quer melhorias não há outra saída se não for o pacto federativo. Não adianta trabalhar em cima de migalhas, os municípios têm autonomia administrativa, mas nada adianta se não tiverem autonomia financeira”, sugeriu Caravina. 

Também participaram do evento, o deputado estadual Paulo Corrêa (PR), representando a Assembleia Legislativa, o secretário Sérgio de Paula (Casa Civil), representando o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), entre outras autoridades. 

A imagem pode conter: 5 pessoas, pessoas sentadas

VEREADORES DARCI E CHICO RATIER

 

VEREADOR DILMAR DO DEM

Dilmar quer criação de Centro para Atendimento a Pessoa Idosa, em Amambai

Vereador reivindica criação de local que ofereça atendimento, assistência e recreação para as pessoas idosas do município

A imagem pode conter: 1 pessoa, terno

Amambai (MS) – Demonstrando preocupação com o bem estar das pessoas idosas do município, o vereador de Amambai Dilmar Bervian (DEM) está solicitando do poder público municipal a criação de um local onde os idosos sejam assistidos por profissionais qualificados para prestarem atendimento ao segmento.

A solicitação foi apresentada na sessão ordinária do legislativo, realizada nessa segunda-feira (13), através da indicação número 004/2007.

No documento, o parlamentar propõe que no centro sejam realizadas atividades culturais, exercícios físicos, de incentivo a produção de artesanato e de alfabetização. Para efetivar as ações, Dilmar propõe a realização de parcerias entre as secretarias municipais de Saúde, Educação, Desporto e Cultura e de Assistência Social.

"A implantação do projeto oferece ao idoso melhores condições de saúde, cultura, segurança, sociabilização....que são deveres do Estado", reforça o vereador Dilmar.

“Escolas devem ser espaços de cidadania, respeito e igualdade”, diz prefeito

Disse o Prefeito de Amambai, Dr. Bandeira, em quanto acompanhava sua filha, Luiza, no primeiro dia de aula da Rede Municipal.

Joaz Menezes

Iniciou-se na ultima segunda-feira (13), o ano letivo de 2017 na Rede Municipal de Amambai e o prefeito, Dr. Bandeira, fez questão de fazer parte do momento onde sua filha, Luiza, retornava aos estudos.

Luiza é aluna especial da E. M. Maria Bataglin, no Jardim Panorama, e a alguns dias vinha ansiosa e repleta de expectativas pela a volta as aulas.

  "A educação inclusiva hoje vive um novo tempo, onde assegura a todos a igualdade de condições para o acesso e a permanência na escola, sem qualquer tipo de discriminação. Como pai vejo que é de suma importância acompanhar nossos filhos na jornada acadêmica e como gestor, estaremos atentos com investimentos em toda Rede Física e Humana. Vamos trabalhar com o objetivo de garantir a melhoria no ensino para que nossas escolas devem ser espaços de cidadania, respeito com igualdade. Desejo que tenhamos um ano de muitos avanços e aprendizado. Sei que nossos professores irão realizar um ótimo trabalho e, que os alunos saibam valorizar a importância da escola", disse o Prefeito de Amambai, Dr. Bandeira.

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)


Feminismo indígena: a luta das mulheres dentro e fora das aldeias

 

O povo indígena é uma minoria social e política e desde 1988 sofre um dos momentos mais violentos de sua história, principalmente pelos frequentes embates com madeireiros e ruralistas na Amazônia. Os dados são de um relatório recente da ONU:

“Para se ter uma ideia, em 2007 o número de índios assassinados chegou a 92. Em 2014, no entanto, esse número havia aumentado para 138. A maior parte das mortes foi registrada em Mato Grosso do Sul. O local é palco de conflitos em razão da disputas de terras, causadas pela lentidão do Governo em demarcar terras ancestrais pertencentes a povos indígenas.

Em decorrência disso, não é incomum que índios sejam despejados, expostos aos riscos de viverem acampados em beiras de estradas ou até mesmo mortos nesses conflitos”. Os índios Guarani-Kaiowá, por exemplo, estão 100% expostos à fome.

Em um relatório mais antigo da ONU, de 2013, o documento destacava como “em todo mundo, povos indígenas sofrem com a exclusão social, a pobreza e a migração, além da discriminação e da invisibilidade social. O estudo mostra que a violência contra as indígenas é intensificada pelo histórico de dominação colonial, exclusão política e econômica e a falta de serviços básicos. Enfrentam ainda negligência, exploração, tráfico humano, trabalho forçado e escravo”.

Além das diversas violências externas, incluindo estupros e exploração sexual, as mulheres e meninas indígenas enfrentam problemas dentro das próprias comunidades, como violência doméstica, e violências resultantes de hábitos externos introduzidos nas aldeias como o abuso do álcool.

“As indígenas reconhecem e denunciam inúmeras práticas discriminatórias que sofrem: casamentos forçados, violência doméstica, estupros, limitações de acesso à terra, limitações para organização e participação política e outras formas de dificuldade enfrentadas em consequência do patriarcalismo presente em suas comunidades. Embora esse seja um campo delicado de tratar, devido ao enfoque específico e multicultural que precisa ser dado, é necessário ouvir o que as organizações de mulheres indígenas estão reivindicando”, explica Mayara Melo em seu texto “Mulheres Indígenas – Opressão, Violência e Resistência”.

São questões que tornam necessário um olhar mais atento para as particularidades da cultura indígena, como um recorte dentro da Lei Maria da Penha para contemplar as diferentes necessidades das mulheres indígenas em relação ao abuso sexual, a proibição de bares dentro das aldeias entre outras ações tomadas de acordo com as especificidades desses grupos.

 

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

FUTEBOL
Diversos

Clássico Operário e Comercial hoje no Morenão agita o futebol de MS

Jogo deve reunir o maior público desta temporada do futebol profissional

Depois de seis anos, o Estádio Pedro Pedrossian (Morenão), revitalizado pelo Governo do Estado, volta a receber o maior clássico do futebol sul-mato-grossense, o Comerário, entre as equipes do Operário e Comercial. O jogo, válido pela quarta rodada do Campeonato Estadual 2017, será disputado neste domingo, a partir das 15h, e deve reunir o maior público desta temporada do futebol profissional.


 


A rivalidade entre operarianos e comercialinos vem dos tempos do futebol amador, quando o campeonato da cidade era disputado no Estádio Municipal Belmar Fidalgo. A partir da profissionalização, no início dos anos de 1970, o Operário sustentou uma hegemonia desde o Mato Grosso uno, sendo detentor da maioria dos títulos de campeão regional, totalizando 14, sendo dez pelo Sul-mato-grossense.


O clássico deste domingo representa o 186º confronto entre os dois tradicionais clubes, segundo pesquisa não oficial. O Galo Carijó leva a vantagem de 68 vitórias, contra 48 do Comercial. Os empates, incluindo os dois jogos disputados no ano passado no Estádio Jacques da Luiz, nas Moreninhas, somam 69. 


O maior público do Comerário foi registrado em 11 de agosto de 1974, no Morenão, pela Taça Campo Grande: 23.267 torcedores.

Time do Operário que enfrenta o Comercial hoje (Foto: Divulgação )

INGRESSOS


Com expectativa de reunir nove mil pessoas – lotação máxima do Morenão permitida com as adequações estruturais realizadas pelo Governo do Estado -, neste jogo a diretoria do Operário colocou os ingressos à venda em quatro postos: Conveniência Cerv Já, na  Avenida Afonso Pena, 3799; Relojoaria Seiko (Praça Ary Coelho), Padaria Toscano, na Avenida Cel. Antonino, 619; e no Box do Gordinho (Mercadão Municipal).

Serão disponibilizados ingressos para três setores: cadeiras vermelhas (R$ 40,00), cadeiras azuis e amarelas (R$ 30,00) e arquibancadas (R$ 20,00). As mulheres terão preços promocionais em todos os setores e  pagarão meia entrada. Crianças de até 12 anos acompanhadas pelos responsáveis terão entradas gratuitas. A classe estudantil terão os ingressos vendidos somente no local e dia do jogo, nas bilheterias do Morenão.


Outros jogos


A quarta rodada do Estadual 2017 será completada com os seguintes jogos pelo Grupo A: no sábado, às 18h, jogam União/Abc e Chapadão do Sul, no Morenão; no domingo, Costa Rica x Novoperário, no Laertão, às 17h. Grupo B (terceira rodada): no sábado, Corumbaense x Naviraiense, às 18h, no Arthur Marinho; domingo, Urso x 7 de Setembro, na Toca do Urso, às 15h;  e Águia Negra x Ivinhema, no Ninho da Águia, as 17h.


Classificação


Corumbaense e Chapadão do Sul são os únicos invictos após a realização de 15 partidas, com o Carijó de Corumbá seguindo com 100% de aproveitamento (duas vitórias). Foram marcados 37 gols, com média de 2,84 por jogo. Os principais artilheiros são: Marcelo (União/Abc), quatro gols; Cadu (Costa Rica), três; Agnaldo, Rodrigo Grall e Wilsinho (Operário), Roger e Julio César (Comercial e Tiago (Chapadão), dois gols.


Pelo Grupo A, liderança do Operário, com seis pontos e 66,7% de aproveitamento. Em segundo, Chapadão do Sul, cinco pontos; Comercial, União/Abc e Costa Rica, quatro; e em último, Novoperário, um ponto ganho. Pelo Grupo B: 1º Corumbaense, seis pontos ganhos; 2º Ivinhema, Águia Negra e Urso, três; 5º Naviraiense, um; 6º 7 de Setembro, um ponto ganho. De cada grupo, classificam-se quatro para a segunda fase.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

TREM DO PANTANAL
Diversos

Encontro há 39 anos no Trem do Pantanal deu casamento e dupla das boas

Desde então Lauro Ney e Lidiane não se largaram nunca mais

 

Foi no Trem do Pantanal que Lauro Ney e Lidiane começaram a cantar e não se largaram nunca mais. O ano era 1978. Ele e um acordeonista tocavam e animavam o vagão que seguia rumo a Aquidauana. Ela, que não cantava profissionalmente, entrou no meio da rodinha e foi ai que tudo começou. “Ai ele pegou no meu pé para o resto da vida”. Dez meses depois estavam se casando.

A carreira profissional começou depois de participar em um concurso na TV Campo Grande, “Cantando para MS”, patrocinado pelo governo do Estado. “Eramos amadores, mas fomos selecionados”. A seleção no concurso rendeu contrato para 15 apresentações no Estado. “Depois veio a ideia de gravarmos um LP”, conta Lauro Ney, lembrando que, na época, anos 80, cantavam na exposição todos os anos.

A dupla lembra dos momentos áureos em que os artistas regionais eram mais valorizados. “A gente saía na rua dando autógrafo, tirando foto. O pessoal falava 'são eles mesmo'? Não tínhamos sossego", contam.

Apesar da fama e badalação, nem sempre a dupla recebeu o devido reconhecimento. Certa vez, Lauro Ney e Lidiane foram contratados por uma médica para se apresentarem em uma festa surpresa que ela preparou para o marido. “Ela disse que não tinha dinheiro, mas queria que nós tocássemos em uma chácara”, lembra Lidiane, que chegou até a ficar com pena da situação. “Passou pela minha cabeça levar um pouco de carne para ajudar na festa, mas quando chegamos lá, era uma fazenda enorme, tudo personalizado”, conta.

Cantar com seu cônjuge é motivo de felicidade, mas nem tudo são flores. “Brigamos mais do que outras duplas. A gente tem mais liberdade para falar do outro”, afirmam.

Com muitas composições próprias no repertório, Lauro Ney e Lidiane se orgulham de falar da mais famosa, que chegou a ser considerada o 2º hino de Mato Grosso do Sul. “Cenário sul-mato-grossense é um poema. Algumas professoras até ensinavam na escolas para os alunos”.

PAUSA

Por questões pessoais, a dupla parou de se apresentar em 1987 e ficou quinze anos longe dos palcos. “Estávamos deslanchando”, conta Lidiane, lembrando que estavam no auge da carreira. “Não deveria ter parado, mas Deus sabe de todas as coisas”, argumenta.

MÚSICA PELAS GERAÇÕES

Vendo os pais cantarem desde pequeno, Lauan também seguiu carreira musical. Hoje ele faz dupla com Lucas e faz apresentações pelo Estado. As duas filhas dele, Isabela e Geovana também compartilham do amor pela música e formam uma linda dupla mirim.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

Vanessa Mesquita posa de biquíni e exibe corpãoEla postou foto no Instagram nesta segunda-feira, 13. 'Que mulher, meu Deus do céu', elogiu fã na rede social.Vanessa Mesquita (Foto: Reprodução/Instagram)CLEO PIRES


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

DA MANHÃ
Computer Music

Adolescente leva susto ao se deparar com cascavel em privada nos EUA

Um adolescente americano levou um susto ao se deparar com uma cascavel no vaso sanitário de sua casa em Abeline, no estado do Texas (EUA).

O pai do jovem ligou para um serviço especializado no resgate de répteis. Além da cascavel dentro da privada, um especialista da empresa descobriu outras 23 cobras na propriedade.

Em um abrigo para tempestade, por exemplo, estavam 13 cascavéis adultas.

 

Vencedor do Nobel, Bob Dylan fará álbum com covers de Frank Sinatra

Bob Dylan ganhou o Prêmio Nobel de Literatura por sua poesia roqueira, mas volta a visitar os clássicos em seu próximo álbum, que marca sua mais recente compilação de canções de Frank Sinatra.

Triplicate”, que será lançado em 31 de março, será o primeiro de três discos de Dylan, e seu terceiro consecutivo composto de covers de músicas interpretadas por Sinatra. O cantor divulgou uma primeira faixa do álbum, uma versão de “I could have told you”, originalmente lançada por Sinatra em 1954.

O novo disco inclui também faixas como “The best is yet to come”, uma das canções mais famosas de Sinatra, cujo título está gravado na sua lápide; “As time goes by”, mais conhecida pela cena do piano no filme “Casablanca”; e “Stardust”, uma eterna favorita americana desde que saiu a original de Hoagy Carmichael, em 1927.

Embora Sinatra seja o elo comum em “Triplicate”, o 38° álbum de estúdio de Dylan, as 30 canções provêm de vários compositores. Dylan fez a seleção e a gravou com sua banda de turnês nos estúdios Capitol em Hollywood, informou sua gravadora.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

GRANA
Diversos

Nova repatriação pode trazer até 
R$ 150 milhões para Mato Grosso do Sul

No ano passado, governo do Estado recebeu R$ 100 milhões desse recurso

O projeto aprovado pela Câmara dos Deputados, na semana passada, que prevê nova rodada de regularização de ativos mantidos irregularmente no exterior, a chamada repatriação, ainda precisa passar pelo Senado, mas já causa expectativa de injetar entre R$ 100 e R$ 150 milhões no caixa de Mato Grosso do Sul, em 2017. O valor segue a média do repasse feito em 2016, de R$ 100 milhões. Mas o que poderia ser uma verba extra para o caixa estadual, no entanto, deve servir para amenizar a queda nos repasses federais que acontece desde 2015 com a crise econômica. 

“Na verdade, a repatriação vai dar um fôlego para as finanças neste momento. Seria um recurso extra se o repasse federal (do qual é destinado parte para municípios e estados) estivesse mantendo o crescimento e não batendo recorde negativo”, ressalta o secretário-adjunto de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Jader Julianelli Afonso.

Ele diz que, historicamente, o Fundo de Participação dos Estados (FPE), repassado pela União mensalmente e que recebe o valor da repatriação, apresentava crescimento anual de 15% a 25%, mas desde 2015 a variação é entre 1% e 3%. “É uma frustração gigantesca, se compararmos os índices. Mesmo com o reforço, se conseguirmos fechar com crescimento acima da inflação do ano, já é um ganho grande”, ressalta. 

(*) Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado.

 


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

LULA
Diversos

PT quer consolidar até junho nome de Lula para 2018

"É verdade que decrescemos, mas ninguém ocupou o espaço que a gente deixou", disse Lula

© Reuters / Paulo Whitaker
O PT deverá usar a imagem do ex-presidente Lula em todas as suas propagandas estaduais até o meio do ano. De acordo com a coluna painel, a ideia do Partido dos Trabalhadores é, desde já, acostumar a população de ele será o candidato em 2018 e tentar rebater as acusações contra ele.

Em junho, no congresso do partido, Lula já deverá chegar com seu nome consolidado como o nome do partido para as eleições.

Em conversa, informa a coluna, Lula diz que o discurso deve pensar no futuro, não em "velhas teses".

“(Devemos) discutir com profundidade (os erros internos do PT) para que o partido volte a despertar esperança de um país melhor. Recuperar o exemplo de ética que foi neste país, recupera com muita facilidade a credibilidade que conquistamos. É verdade que decrescemos, mas ninguém ocupou o espaço que a gente deixou", disse Lula.

Mega-Sena, concurso 1.904: ninguém acerta e prêmio vai a R$ 22 milhões

Quina teve 82 apostas ganhadoras, e cada uma vai levar R$ 20.742,50.

Foto: Francisco Britto
Ninguém acertou as seis dezenas do concurso 1.904 da Mega-Sena, cujo sorteio foi realizado na noite deste sábado (18) em Lagoa da Prata (MG).

Veja as dezenas sorteadas: 12 - 15 - 18 - 21 - 51 - 56.

A quina teve 82 apostas ganhadoras, e cada uma vai levar R$ 20.742,50. Outras 4.003 apostas acertaram a quadra e vão receber R$ 607.

O prêmio estimado para o concurso 1.905, a ser realizado na terça-feira (21), é de R$ 22 milhões, segundo a Caixa Econômica Federal.

As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 3,50.

João Grandão propõe comissão para acompanhar obras na BR-163

Divulgação/ALMS
Em sessão desta quarta-feira (15) o deputado João Grandão solicitou a criação de uma Comissão Temporária para acompanhamento da execução da obra de duplicação da rodovia BR-163, trecho do território do estado do Mato Grosso do Sul.

O parlamentar destacou a importância das obras no que diz respeito ao desenvolvimento econômico regional e diminuição de acidentes, mas salientou que jamais podem ser deixadas de lado a questão social e a valorização do ser humano.

“O desenvolvimento não pode justificar a desestabilização daqueles que há muito tempo estão instalados às margens da rodovia e, em especial, as comunidades para as quais a rodovia é parte integrante de suas vidas, inclusive os comércios já estabelecidos”, explicou. 

“É fato que diversas cidades do Mato Grosso do Sul estão tendo problemas de todas as ordens em face dessa duplicação, sendo assim entendemos que uma comissão de acompanhamento deve ser criada para que possamos contribuir no debate para a solução destes problemas”, acrescentou o parlamentar, se dirigindo ao presidente da Casa, o deputado Junior Mochi.

Audiência Pública 

No dia 6 de fevereiro foi realizada uma reunião na Assembleia Legislativa para debater os impactos negativos da duplicação da rodovia BR-163 no trecho que compreende o município de Nova Alvorada do Sul. A reunião foi reivindicada por empresários da cidade ao deputado João Grandão, que convidou os demais deputados e entidades envolvidas na obra para discutir um reordenamento no projeto atual de forma a não afetar o comércio local. 

Além dos parlamentares e empresários da região, representantes da CCR MS Via, concessionária responsável pela obra, e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) estiveram presentes.

Como principal encaminhamento ficou definida a realização de uma audiência pública, na próxima sexta-feira (17), na Câmara Municipal de Nova Alvorada do Sul, que contará com a participação dos cidadãos, empresários e todos os demais interessados. 

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

reforma

Reforma do governo corta 1 mil cargos e prevê redução de secretarias

A queda drástica da arrecadação do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), proveniente do gás natural, que despencou para R$ 38 milhões no mês passado está impondo ao governo medidas impopulares. A média mensal em 2015 era de R$ 107 milhões; em 2016, R$ 80 milhões. O gás já chegou a corresponder a 18% de toda a arrecadação do Estado.

Líder Rinaldo Modesto, disse sempre existir rumores na discussão de reforma – Foto: Divulgação ALMS

Uma das medidas será o afastamento de cerca de 1 mil funcionários comissionados (não concursados, sem contar as demissões para enxugamento da máquina pública.

O governador Reinaldo Azambuja teve, diante desse imprevisto, apertar o corte de gastos para equilibrar a receita e despesa com custeio. Outra medida será a redução do aluguel de 16 imóveis em 40 municípios. Para reduzir gastos, a administração vai aglutinar, nestes municípios, órgãos em um mesmo endereço. Serão unidos no mesmo local Agenfa, Iagro, Agraer. Para os servidores, não há medida, em curto prazo, de cortes de remuneração, como fim de gratificação.

O governo de Mato Grosso do Sul planeja ainda transformar seis secretarias em três de acordo com o líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Professor Rinaldo (PSDB).

A reforma administrativa, no entanto, ainda poderá sofrer mudanças. em uma última reunião no domingo (19) para discutir as alterações, antes do anúncio oficial do governador Reinaldo Azambuja, na segunda-feira (20), às 8h30 .

O governo passará de 13 a 10 secretarias. A principal mudança será o fim da Secretaria de Estado da Casa Civil, a pasta política do governo. As atribuições da Casa Civil, hoje sob comando do secretário Sérgio de Paula, serão absorvidas pela Secretaria de Estado de Governo e Gestão Estratégica, de Eduardo Riedel.

A Casa Civil é responsável pela articulação política do governo com os prefeitos do interior e com os deputados estaduais na Assembleia Legislativa. A pasta também cuida da agenda do governador Reinaldo Azambuja, da comunicação e de outros setores importantes do governo.

Já a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), de Marcelo Miglioli, absorverá a Agência Estadual de Habitação (Agehab), hoje vinculada à Secretaria de Estado de Habitação (Sehab), que deixará de existir.

Outra mudança será o fim da Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar (Sepaf), de Fernando Lamas, que será absorvida pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Semade), de Jaime Verruck.

Projeto de reforma administrativa será enviado à Assembleia na terça

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), encaminha para a Assembleia Legislativa no início da próxima semana a reforma administrativa e a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) do controle de gastos.

As duas medidas fazem parte das ações a serem adotadas pelo Executivo com objetivo de ajustar o caixa e manter o equilíbrio fiscal do Estado. Também fazem parte das ações e serão discutidas posteriormente a reforma da previdência e a lei de incentivos fiscais.

A PEC do controle de gastos nada mais é do que a limitação do orçamento do Estado a sua arrecadação. “É algo que parece óbvio, mas muitas vezes não é o que acontece. Esse é um dos fatores que comprometem o equilíbrio da economia de vários estados”, analisa o secretário de Estado de Governo e Gestão Estratégia, Eduardo Riedel. Pela proposta, o teto para os gastos públicos passa a vigorar em 2018 e terá validade por 10 anos. “Todas as ações não são voltadas somente para a gestão atual do governo, mas para a melhoria das condições do Estado nos próximos anos”, explica Riedel.

Segunda medida a ser enviada para a Assembleia na próxima semana, a reforma administrativa prevê, entre outras mudanças, a redução do número de secretarias e de aproximadamente 1 mil cargos temporários e comissionados.

“A reforma administrativa é uma mudança estrutural que reflete um conceito de gestão. O governo entende que tem que ajustar o tamanho do Estado a sua capacidade de receita, sem perder a eficiência e a qualidade dos serviços”, define o secretário.

Já a reforma da previdência começará a ser debatida com o funcionalismo na próxima quarta-feira (22), quando acontece o primeiro Fórum Dialoga deste ano. O Fórum é um instrumento criado pelo governador Reinaldo Azambuja para manter o diálogo permanente com as 47 representações sindicais das diferentes categorias que formam o funcionalismo público estadual.  “A reforma da previdência ainda será discutida com os servidores e não vai trazer perda de direitos”, tranquiliza Riedel.

A necessidade mais urgente é cobrir o déficit crescente entre a arrecadação e o valor pago em benefícios, o qual é coberto com o caixa do Estado e já passa de R$ 900 milhões anuais. Este é apenas um dos vários aspectos que fazem parte da discussão para as mudanças do sistema previdenciário estadual, uma vez que ele também depende de regras estruturantes as quais serão avaliadas pelo Congresso Nacional, como a definição de tempo de contribuição. “É uma discussão complexa e que, provavelmente, vai conduzir para soluções que o minimizem o déficit, mas que não vão trazer solução definitiva para o problema”.

O quarto eixo de ações é relativo aos incentivos fiscais, medidas que serão discutidas e negociadas com o setor produtivo. O objetivo é manter Mato Grosso do Sul como atrativo para a iniciativa privada, a exemplo do que aconteceu nos últimos anos, quando recebeu uma carteira de mais de R$ 36 bilhões em investimentos e se tornou o quinto estado mais competitivo do País.

Para manter o desenvolvimento dentro do modelo tributário brasileiro, Riedel enfatiza que a manutenção de incentivos é fundamental. “Estamos preparando uma mudança em quatro eixos, com objetivo de construir a base de um Mato Grosso do Sul pra frente”, define Eduardo Riedel.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

DILMA
Diversos

Dilma diz que pode se candidatar para senadora ou deputada

Ex-presidente quebrou o silêncio sobre seu futuro político

© Ueslei Marcelino / Reuters
Pela primeira vez desde que foi destituída da Presidência da República após um processo de impeachment polêmico no ano passado, a ex-presidente Dilma Rousseff falou sobre o seu futuro político.

Conforme pontuou a Veja, a petista revelou que não voltará a disputar o cargo máximo da política, mas acenou que pode voltar ao pleito. “Eu não afasto a possibilidade de me candidatar para esse tipo de cargo: senadora, deputada, esses cargos”, declarou a ex-presidente.

Vale ressaltar que Dilma Rousseff não perdeu os direitos políticos, apesar do impeachment. Ela está com 69 anos e só disputou dois cargos eletivos na vida: ambos para a Presidência: em 2010 e 2014.

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

zeca do pt
Diversos
NOTA PÚBLICA SOBRE A PRECÁRIA SITUAÇÃO DA SAÚDE INDÍGENA EM MS
 

Resultado de imagem para ZECA DO PT

 
Hoje, 13:04

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

BRASILIA
Diversos

Em quase 30 anos, Congresso aprovou 4 projetos de iniciativa popular

Nenhum deles seguiu tramitação prevista para esse tipo de proposta, assim como aconteceu com o pacote de medidas contra a corrupção, devolvido para a Câmara.

Divulgação
Em quase 30 anos, o Congresso Nacional aprovou quatro projetos de iniciativa popular, entre eles a Lei da Ficha Limpa, mas nenhum deles foi tratado formalmente como sendo de autoria da população.

Os projetos de iniciativa popular estão previstos na Constituição. Para serem apresentados pela sociedade, precisam do apoio de no mínimo 1% do eleitorado, além da adesão de 0,3% do eleitorado de pelo menos cinco estados da federação.

Os quatro projetos de iniciativa popular aprovados no Congresso chegaram ao Legislativo com o apoio de mais 1 milhão de assinaturas de cidadãos comuns, mas todos acabaram sendo “adotados” por parlamentares, que os apresentaram como sendo seus autores. Em todos os casos, a Câmara alegou não ter estrutura para conferir as assinaturas.

Diante disso, foram apreciados seguindo o rito de um projeto de lei comum. Essa dinâmica ocorreu com o projeto que originou a Lei da Ficha Limpa, com o projeto que tornou hediondo o crime de homicídio qualificado, o projeto de lei que coíbe o crime de compra de votos e o projeto de lei que criou o Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (confira detalhes sobre cada um dos projetos ao final desta reportagem).

Foi o que aconteceu também com o pacote com medidas de combate à corrupção, elaborado pelo Ministério Público e que teve mais de 2 milhões de signatários.

O projeto passou na Câmara em novembro e seguiu para o Senado, mas a sua tramitação acabou suspensa por decisão liminar (provisória) do ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux.

Ele determinou a devolução da matéria aos deputados por entender que houve um erro na tramitação. No entendimento dele, os deputados não podem se apropriar de um projeto de autoria popular porque isso “amesquinha a magnitude democrática e constitucional da iniciativa popular” e submete a proposta “aos meandros legislativos nem sempre permeáveis às vozes das ruas”.

Outro ponto que embasou a decisão do ministro foi que o projeto de iniciativa popular tem que ser “debatido na sua essência, interditando-se emendas e substitutivos que desfigurem a proposta original para simular apoio público a um texto essencialmente distinto do subscrito por milhões de eleitores”.

Ao aprovar o pacote, os deputados desfiguraram o texto original e incluíram uma emenda que tratava de punição a juízes e membros do Ministério Público que cometessem abuso de autoridade, tema que não constava do texto original.

O projeto anticorrupção foi, então, devolvido à Câmara na última quinta-feira (16). O presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), chegou a criticar a liminar dizendo haver uma interferência do Judiciário no Legislativo e indicou que iria esperar uma decisão do plenário do Supremo sobre o que fazer.

Diante da repercussão negativa sobre a paralisação da tramitação, Maia decidiu que será feita uma checagem das assinaturas pela Secretaria Geral da Câmara, a ser ratificada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A medida, segundo disse ao G1, será “excepcional”.

A decisão de Maia levou Fux a determinar nesta sexta-feira (17) o arquivamento da ação que levou à suspensão da tramitação do projeto.

Para evitar problemas em relação aos próximos projetos de iniciativa popular, Maia já disse que irá elaborar, em conjunto com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), um projeto de lei com regras para validar as assinaturas.

Projetos de iniciativa popular

A apresentação de projetos desse tipo está prevista desde a Constituição Federal, de 1988. Em 1988, foi aprovada uma lei regulamentando os critérios para a sua apresentação.

É necessária a adesão de no mínimo 1% do eleitorado brasileiro (em 2016, o Brasil tinha 144,1 milçhoes de eleitores), além da adesão de 0,3% do eleitorado de pelo menos cinco estados da federação. Assim, para que um projeto seja apresentado como sendo de iniciativa popular, são necessárias, atualmente, as assinaturas de cerca de 1,4 milhão de pessoas.

Além do pacote anticorrupção, outras duas propostas de iniciativa popular tramitam na Câmara.

Uma delas altera dispositivos do Código Penal para retirar o benefício relativo à fixação de pena para crime continuado quando se tratar de crime hediondo, tortura e genocídio. A proposta também proíbe a apelação em liberdade para o condenado por esses crimes e por tráfico de drogas, além do indulto para o crime de tortura. Atualmente, aguarda parecer em uma comissão especial.

A segunda proposta destina 10% da receita corrente bruta da União ao Sistema Único de Saúde (SUS). Está parada na CCJ, onde aguarda parecer.

Ambos os projetos, porém, também foram “adotados” por parlamentares, que se tornaram os seus autores.

Presidente da Câmara manda conferir assinaturas do pacote anticorrupção

Confira os quatro projetos de iniciativa popular aprovados até hoje:

Lei 8.930/1994: o caso Daniella Perez

Após a morte da atriz Daniella Perez, em 1992, a mãe dela, Glória Perez, autora de novelas, mobilizou uma campanha que conseguiu assinaturas suficientes para incluir homicídio qualificado no rol de crimes hediondos, que têm penas mais duras. O projeto foi sancionado em 1994.

Lei 9.840/1999: combate à compra de votos

Com o patrocínio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, a lei aprovada coíbe o crime de compra de votos. Foi sancionada em 1999.

Lei 11.124/2005: moradia popular

A lei determinou a criação do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social para garantir a pessoas de baixa renda o acesso a recursos para a construção, compra ou reforma da casa própria. Foi sancionada em 2005, após 13 anos de tramitação.

Lei Complementar 135/2010: a Lei da Ficha Limpa

Aprovada em 2010, a Lei da Ficha Limpa torna inelegível por oito anos a pessoa que tiver sido condenada em processos criminais em segunda instância, políticos cassados ou que tenham renunciado para evitar a cassação.


Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)

FIM DO HORARIO DE VERÃO
Diversos

Horário de verão termina à 0h de domingo; relógio deve ser atrasado em 1 hora

Expectativa do governo é que a medida tenha levado à redução de 4,5% no consumo de energia no horário de pico de demanda. Horário de verão começou em 16 de outubro. 

Divulgação
Após os quatro meses em vigor, termina à 0h deste domingo (19) o horário de verão. Quem estiver nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste deve atrasar os seus relógios em uma hora.

O horário de verão começou a valer em 16 de outubro do ano passado. O objetivo da medida é permitir um aproveitamento maior da luz solar durante o verão, e reduzir o consumo de energia em um dos horários de pico de demanda, que ocorre por volta de 18h.


A previsão do Ministério de Minas e Energia era que o horário de verão 2016/2017 mantivesse a média de redução do consumo no horário de pico em 4,5% e diminuísse em 0,5% o consumo geral de energia. O balanço final da economia durante esses meses, no entanto, só será divulgado na próxima semana.

Apesar de parecer pouco, a energia que deixa de ser consumida nesse período é suficiente para atender a uma cidade como Brasília, que tem 2,8 milhões de habitantes.

No Brasil, o horário de verão foi instituído pela primeira vez no verão de 1931/1932, pelo então presidente Getúlio Vargas. Sua versão de estreia durou quase meio ano - de 3 de outubro de 1931 a 31 de março de 1932. No verão seguinte, a medida foi reeditada e durou o mesmo tempo da primeira versão.

Desde 1985, o horário de verão vigorou no país todos os anos, mas no passado houve anos em que a medida não foi adotada. A duração também varia, mas, em média, tem sido de 120 dias nos últimos 20 anos. A partir de um decreto 2008, o horário de verão passou a ter caráter permanente.


Em 2016/2017, o horário de verão foi adotado nos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Espírito Santo, além do Distrito Federal.

O horário de verão de 2017/2018 começa no dia 15 de outubro

Clique aqui (comentários? | Pontos: 0)


Página selecionada de 1634 páginas.
Fotos

Nova pagina 2


Notícias

Sábado, fevereiro 18
· VEREADOR HUMBERTO HOSEGAWA COM O SENADOR
· ZECA DO PT
· FIM
· POLICIA
· plantão
Sexta, fevereiro 17
· MARUN
· MACONHA
· marcelino nunes
· AMAMBAI
· MUDANLA
· DA TARDE
· policia
· COLISÃO
· OAB
· PLANTÃO
· TODO PODEROSO
Quinta, fevereiro 16
· SEMINARIO DE VEREADORES
· IMAGENS FORTES
· DA TARDE
· VEREADOR DILMAR DO DEM
· PARECE MAS NÃO É
· VIOLENCIA
· vereadores
· LULS
· MEIA TONELADA
·
Quarta, fevereiro 15
· CAPITAN BADP
· PONTA PORÃ
· TERROR
· PLANTÃO 2

 Calendario de Eventos
Fevereiro 2017
  1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28  

Eventos

 Hora Certa

 Amigos do Site!

Image and video hosting by TinyPic




RondPoint Web Services Web site powered by MEGAWEB